França dividida

Depois de mais de uma década no poder é chegada a hora de Jacques Chirac (alguém lembra de outro presidente francês?) passar a bola.

Mas por que estamos falando disso aqui? Simplesmente por que as eleições de 2007 na França já entraram para a história por terem se configurado como um verdadeiro embate inédido de pensamentos, com os dois principais candidatos defedendo propostas que chegam a ser diametralmente opostas em alguns casos.

Mais do que escolher um novo presidente, os franceses farão nos próximos dias uma verdadeira escolha de sociedade. E é claro que tudo isso passa pelos direitos que concernem os homosexuais. Veja os perfis dos candidatos eleitos no domingo (22/04) para o segundo turno:

Ségolèle Royal e Nicolas Sarkozy

Ségolène Royal: Com 25,1% dos votos em primeiro turno (segundo a boca-de-urna), a candidata do Partido Socialista defende uma completa igualdade de direitos entre homosexuais e heterosexuais. Por isso ela se diz disposta à apoiar a implantação do casamento civil para casais do mesmo sexo e também da adoção por casais de gays ou lésbicas.

Nicolas Sarkozy: com 29,6% dos votos em primeiro turno, o representante do partido de direita UMP defende a criação de um novo tipo de união civil direcionado aos casais homosexuais. Com direitos e obrigações semelhantes ao do casamento civil, a união civil proposta por Sarkozy se difere unicamente por ser algo assinado em prefeituras e não nos tribunais de instância. Militantes mais radicais o criticam de propor algo que só vai segregar ainda mais os casais de mesmo sexo e que privaria gays e lésbicas do valor simbólico e precioso que cerca a instituição “casamento”.

No que concerne à adoção, o candidado acha precoce a igualdade de direitos e defende uma simples revisão do “Statut du Beau Parent” (algo como “o código do padastro”). Nessa revisão seriam incluídos termos que garantiriam ao parceiro o vínculo legal com a criança em caso de morte de seu pai/mãe adotivo (impossível não lembrar do caso Cassia Eller!).

Em enquete do blog em francês GayClic.com, Ségolène é a preferida dos leitores, com 70,8% de cliques à seu favor e contra 29,2% que preferem Sarkozy.

1 Comentário

Filed under Tolerância

One response to “França dividida

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s