Born to be porn: do consulado às telas

Born to be porn

De onde vêem os astros pornôs?

Ex-funcionário do consulado de Israel em Nova York, Dror Barak por exemplo, teve sua segunda profissão “exposta” em artigo do diário New York Post.

Vítima da fama adiquirida por Roman Ragazzi, nome de guerra que adota nos filmes em que atua, Barak foi forçado a pedir demissão do consulado após o vazamento da notícia.

Antes de cuidar da diplomacia do oriente médio, Barak foi estudante em Relações Internacionais e cursou mestrado em Admnistração Pública,

Já o modelo argentino Dionisio Heidersheid, abreviou seu nome para D.O. assumindo abertamente sua verdadeira vocação. Segundo o site argentino SentidoG.com, foi o próprio ex-modelo que correu atrás de uma produtora reçém aberta para oferecer seus serviços.

Jr*

1 Comentário

Filed under Fait Divers

One response to “Born to be porn: do consulado às telas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s