Monthly Archives: Julho 2007

Proteja-se: imagens que dizem tudo

Campanha de proteção contra a AIDS

Campanha de proteção contra a AIDS 2

Campanha de proteção contra a AIDS 3

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Saúde

Foi jantar fora e sobrou? Peça uma quentinha

Replate

Eu já passei vergonha em muita gente quando pedia para o garçon fazer uma “quentinha” com o que sobrava da janta para depois dar para algum mendigo no caminho de volta pra casa. Muitos me olhavam com espanto ou tentavam me desconvencer do ato dizendo que seria muito complicado encontrar alguém nas ruas (hum?). Pois bem, enfim alguém resolveu divulgar essa prática em todo mundo.

Trata-se da ONG Replate, que aconselha as pessoas a guardarem as sobrinhas em um saco de papel e deixá-lo em cima de alguma lixeira. Muito fácil não? Com certeza vai facilitar a vida das pessoas que (é foda!) vasculhariam aquele lixo procurando algo para comer.

Vale tudo então. De McDonald’s a Fasano, ok?

Jr*

1 Comentário

Filed under Fait Divers

Beijaço no campo: rugby quer atrair mais turistas à Paris

Beijaço no campo: rugby quer atrair mais turistas à Paris

Paris é tão divulgada mundialmente que as vezes é preciso ousar para arrastar os turistas mais resistente à cidade luz. Exemplo dessa ousadia, a imagem em destaque faz parte de campanha publicitária promovida pelo departamento Île de France, onde a cidade se localiza, para atrair os turistas ingleses.

Batizada “C’est so Paris” (“é tão Paris” em uma mistura de inglês e francês), a campanha bem humorada lança mão da copa mundial de Rugby e do esteriótipo de “capital do amor” que a cidade carrega para estimular a comunidade britânica à visitar Paris. É que a cidade sediará vários jogos, inclusive a final, do campeonato mundial.

Se os jogos forem exatamente como é anunciado eu garanto que compro minha passagem hoje mesmo!

Jr*

Deixe um comentário

Filed under Fait Divers, Tolerância

Møda básica, moderna e (ainda) politicamente correta

American Apperel

Eu já tinha pagado um pau para a American Apparel (AA) quando visitei a filial de Paris, mas fiquei mais fâ ainda depois de descobrir um pouco sobre a história da companhia. Com o excêntrico Dov Charney como diretor a empresa se tornou o anti-exemplo (que deu certo) da cartilha do bom administrador.

É que ao contrário de todos os grandes grupos da indúsdria têxtil atualmente, a AA não explora a mão-de-obra barata de países emergentes para reduzir custos. O grupo concentra toda sua linha de produção em uma única indústria em Los Angeles, que emprega cerca de 3 mil funcionários.

Para Charney, a felicidade de seus contratados reflete na qualidade dos produtos. Além de subsídio para o seguro saúde e as refeições diárias, os funcionários recebem 12 dólares por hora de trabalho e premiações frequentes conforme a produtividade. Até aulas de inglês são dadas ao staff formado excencialmente por imigrantes oriundos da América Latina.

Apostando na simplicidade e em cores fortes, as lojas oferecem peças casuais com cortes modernos. E nada melhor que o básico para equilibrar o excesso natural da era dos acessórios (hoje todo mundo tem que ter bolsa, óculos, celular, jóias, gadgets).

Os anúncios possuem um certo ar caseiro e são sempre provocativos. O marketing da AA acredita na idéia de que o simples também pode ser muito sexy. Detalhe: é o próprio Charney o responsável pelas fotos.

Três anos de vida, 143 lojas no mundo e uma receita de 300 milhões só no ano passado. Com esse histórico de crescimento a marca poderá ser vítima de seu próprio sucesso. Se manter esse ritmo acelerado de crescimento ficará difícil para Charney concentrar toda a produção em LA.

Esperando que São Paulo esteja nos planos da companhia fica dada a dica para os que podem viajar para fora. Os outros podem tentar a loja online.

Jr*

3 comentários

Filed under Moda e design

É hora de dizer tchau

Paris

Antes de mais nada esse blog nunca teve a pretensão de ser um “diário pessoal”. Meu objetivo não é contar minha vida e sim destacar informações que acho relevantes e divulgar coisas das quais gosto. Mas resolvi abrir uma exceção com este post melancólico. É que não dá para ignorar o turbilhão de coisas passando pela minha cabeça nesse exato momento, que antecede a minha volta ao Brasil depois de um ano vivendo na França.

 

Na verdade é difícil descrever o que esse ano foi para mim. Certo é que foi um ano inesquecível, de muito aprendizado, de muitas descobertas, de muita festa, de muito trabalho também e principalmente de muita INSPIRAÇÃO. Acho que essa é a melhor palavra para descrever o que vivi nesses últimos 12 meses.

E quando você está inspirado você está seguro de si próprio. É assim que me sinto agora. E voltar parece ideal para testar a força desse novo eu mas também dá um certo frio na barriga. Voltar talvez permita colocar em prática a tal inspiração mas também pode significar cair na real e ver que seus sonhos estão longe de serem alcançados. Enfim uma sensação ambígua de “agora é a hora” com o medo de regredir ou de voltar atrás.

Não sou mais o Jr de um ano atrás. Mas talvez, ao voltar para casa, tenha que fazer concessões que me distanciarão do Jr de agora. Só espero que não sejam muitas.

Bom isso já está ficando bem chato. Quanta choradeira! Já basta o desespero na hora de despedir de todos aqui. Ninguém os conhece, claro, e nem eles poderão entender esse texto em português, mas acho importante citar os nomes mesmo assim. Meu top five conta com os eternos Piere Henri, Luc e David, e com as novas aquisições Jeremie e Bertille. Amigos que deixei na França. Não esquecerei dos bons momentos juntos.

Vou curtir o resto do vôo vendo fotos desse ano que passou, me afundando nessa depressãozinha que vai lavar a alma. Depois vai ser fácil chegar novo em folha em São Paulo.

PS: fiz a cagada de falar para todo mundo que chego em guarulhos às 7h30, quando na verdade será 4h30 da manhá!!!! Que desespero!!!!!

Jr*

3 comentários

Filed under Conversa

¡Hola Guapo! Perdido em Madri durante Europride

Europride

Há séculos não escrevia nada aqui. Que saudade de postar! Mas blog é assim mesmo, as vezes não dá tempo né? Então para limpar as teias de aranha resolvi atualilzar a página do blog no Flickr com fotos da Europride 2007. Para quem nunca ouviu falar é uma espécie de parada gay européia que a cada edição desembarca em uma cidade diferente. Esse ano a escolhida foi Madri. Além do desfile, que reuniu 1,5 milhões de pessoas, também rolaram shows, eventos esportivos e muitas festas. Como agora já estou fervendo em outra cidade (Barcelona) não vou ficar enrolando aqui não. Clique aqui para ver as fotos.

Jr*

1 Comentário

Filed under Fotos, Tolerância