Møda básica, moderna e (ainda) politicamente correta

American Apperel

Eu já tinha pagado um pau para a American Apparel (AA) quando visitei a filial de Paris, mas fiquei mais fâ ainda depois de descobrir um pouco sobre a história da companhia. Com o excêntrico Dov Charney como diretor a empresa se tornou o anti-exemplo (que deu certo) da cartilha do bom administrador.

É que ao contrário de todos os grandes grupos da indúsdria têxtil atualmente, a AA não explora a mão-de-obra barata de países emergentes para reduzir custos. O grupo concentra toda sua linha de produção em uma única indústria em Los Angeles, que emprega cerca de 3 mil funcionários.

Para Charney, a felicidade de seus contratados reflete na qualidade dos produtos. Além de subsídio para o seguro saúde e as refeições diárias, os funcionários recebem 12 dólares por hora de trabalho e premiações frequentes conforme a produtividade. Até aulas de inglês são dadas ao staff formado excencialmente por imigrantes oriundos da América Latina.

Apostando na simplicidade e em cores fortes, as lojas oferecem peças casuais com cortes modernos. E nada melhor que o básico para equilibrar o excesso natural da era dos acessórios (hoje todo mundo tem que ter bolsa, óculos, celular, jóias, gadgets).

Os anúncios possuem um certo ar caseiro e são sempre provocativos. O marketing da AA acredita na idéia de que o simples também pode ser muito sexy. Detalhe: é o próprio Charney o responsável pelas fotos.

Três anos de vida, 143 lojas no mundo e uma receita de 300 milhões só no ano passado. Com esse histórico de crescimento a marca poderá ser vítima de seu próprio sucesso. Se manter esse ritmo acelerado de crescimento ficará difícil para Charney concentrar toda a produção em LA.

Esperando que São Paulo esteja nos planos da companhia fica dada a dica para os que podem viajar para fora. Os outros podem tentar a loja online.

Jr*

3 comentários

Filed under Moda e design

3 responses to “Møda básica, moderna e (ainda) politicamente correta

  1. Não é bem assim que eles não exploram mão-de-obra do terceiro mundo. Além de manter os empregos nos EUA, eles pagam mão de obra imigrante, quase tão barata quanto a do terceiro mundo…

  2. Jr

    É verdade que a quase totalidade da mão-de-obra da empresa é formada por imigrantes latino-americanos, mas não é verdade que seja uma mão de obra barata. Segundo matéria da The Economist, a American Apparel paga em média 12 dólares por hora de trabalho (sem contar os benefécios). Ora, isso já está bem acima da média na califórnia (6,75$ segundo a mesma publicação) e com certeza do que suas concorrentes pagam na china ou na américa-latina.

  3. Pingback: Pub: American Apparel celebra Nylon «

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s